Qual máquina de costura escolher?

Eu sou do tipo que adora milhões e milhares de coisas ao mesmo, e enjoa com a mesma facilidade (trágico escrever isso rsrs). Acho que isso se deve ao fato de eu não dar o tempo de maturar os projetos, meio que decido algo hoje e passo a querer desde ontem e aí vem a afobação do “pra já”.

Mas uma das coisas que queria há muito tempo e ficou maturando é a questão da costura. Queria uma máquina de costura pra já ir “aprendendo” e por sorte deixei de comprar inúmeras vezes. Mas aí com as aulas de costura (que foram bem básicas, só pra ter a noção de corte e montagem mesmo) percebi que sim, valia o investimento!

O que acontece é que lá eu usava máquinas industriais, outro nível rsrs, mas na vida real não vale à pena (pra mim) investir essa grana para costuras caseiras né?

Por isso, comecei a pesquisar em vários sites e blogs e todos falam basicamente a mesma coisa: definir os projetos que você quer realizar com ela e o quanto pretende investir. Então, pra iniciar o melhor é uma máquina reta, e como o próprio nome diz, ela se destina a costuras retas

costura reta

Porém, essas bichinhas fazem muuuito mais 😀 como zigue-zagues, casinhas para camisa, colocar zíper, e ficaria longo se eu listasse tudo rsrs. Detalhe: esse tipo de máquina utiliza uma única linha 🙂

Tem um post muito interessante do blog Miss Cafeine  que lista alguns modelos e valores. Foi ali que li, pesquisei e optei pela minha (Singer Brilliance 6160, que faz 56 pontos).

Mas aí você vai aprendendo mais e quer qualidade no trabalho também rsrs. E então entra a overloque, para dar acabamento nas peças. Essa costura nunca (ou dificilmente) ficará visível, e se você olhar suas roupas perceberá que praticamente todas tem esse acabamento. Isso porque ela vai cortando e costurando, então não fica rebarbas e ajuda a evitar que o tecido desfie (digamos que as máquinas retas possuem alguns pontos que dão uma “enganada” se você não tiver uma over, mas como não corta, obviamente o resultado não é o mesmo)

overl

A overloque industrial trabalha com 5 linhas/fios e as domésticas 3 linhas/fios. A industrial só sei que você reza para nunca soltar uma linha/fio rsrs e não sei exatamente quantas de cada usa. Na doméstica são dois fios de overloque (que são “elásticos”  pois possuem em sua composição nylon, poliéster ou elastano) e uma linha (que geralmente é de algodão e não tem elasticidade)

A reta e a over já garantem muuuita costura boa, porém olhando minhas roupas, percebi que tinha outro modelo na parada: a galoneira.

Nas aulas de costura nem lembro se cheguei a usar a bichinha, foi mais uma breve apresentação (oi, td bem? prazer rsrs) e nem tinha entendido direito qual a diferença dela para as outras.

Acontece que a galoneira é específica para costurar tecidos que esticam (como malhas e a maioria das roupas do meu armário- não vou citar pq não sou conhecedora de tecidos). A doméstica tem 3 linhas/fios, sendo duas linhas e um fio, ou seja, na parte externa sua peça terá uma costura dupla e por baixo esse “trançadinho”.

Por enquanto ainda não posso falar muito sobre as minhas overloque e galoneira (novela que espero resolver logo). Mas assim que devidamente testadas, vou relatando.

Espero que tenha sido útil. Se você tiver alguma ideia, dica, sugestão, correção hehe, é só falar 😉 pois como já relatei, ainda sou nova nesse lance de costura.

Imagens: Google

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s